Gefes promove ciclo de eventos voltado ao empoderamento feminino

Mês historicamente considerado como dedicado às mulheres, março protagoniza diversas rodas de debates e reflexões sobre a existência feminina e a pluralidade de vivências. A origem da cultura da comemoração do dia 8 de março foi oficializada em 1975 pela Organização das Nações Unidas (ONU) pela necessidade de existir um marco que desse vazão às insatisfações da população feminina perante as desigualdades vividas.

Para reforçar a luta e o movimento por igualdade social promovida mundialmente, o Grupo Gênero, Feminismos e Sexualidades (Gefes), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), com o tema Mulher, Mulheres: Artes, Ativismos e Identidades vem trazer uma programação especial onde irá trazer cine debate sobre a produção FEMINISTA: o que elas estavam pensando? e ainda debater assuntos como: mulheres na arte, identidade trans, violência contra mulher e feminicídio no Brasil. A programação, totalmente gratuita e aberta para público interno e externo, foi iniciada com uma oficina destinada a produção de cartazes para divulgação dos eventos e seguirá durante o mês de março.

As inscrições para o primeiro dia de debate, 10 de março, devem ser feitas online por meio do formulário disponibilizado aqui.

De acordo com a Izabel Oliveira, professora do curso de Licenciatura Plena em Pedagogia, a oficina possibilitou o extravasar de ideias e sentimentos de encontros passados, além da criação das peças de divulgação. “Queremos trazer isso (o resultado das reuniões) para um espaço mais amplo e aberto. E expressar o que sentimos e pensamos. Por isso desenvolvemos a proposta de confeccionar os materiais que vão servir de chamada para essas mesas redondas”, explicou.

Bianca Mesquita, uma das representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e participante da oficina de abertura da programação, afirma que a oficina de confecção de cartazes contou com grande empenho das envolvidas e proporcionou uma aproximação entre as acadêmicas de todos os cursos. “A participação delas está sendo bem ativa”, avalia.

Mesquita disse ainda que ações como essas são de grande relevância para valorizar a produção acadêmica feminina e analisar situações inadequadas e que geram constrangimento para as mulheres em diversos ambientes. “Foi muito importante, porque pudemos conhecer alunas de outros cursos e descobrir vivências”, disse.

Lana Macêdo, professora do Departamento de Filosofia e Ciências Sociais (DFCS) e diretora de desenvolvimento de ensino, acredita esse período vai ajudar a entender transgeneridade e a história feminista através de suas gerações. 

Para acompanhar a evolução histórica do feminismo haverá uma mesa composta com personagens de períodos diferentes da história do movimento pelos direitos das mulheres. “Estamos trazendo uma estudiosa da temática que é a professora Luzia Álvares e iniciou o primeiro grupo de estudos sobre mulher há 25 anos”, relatou Macêdo.

Ela disse ainda que no ambiente acadêmico faltam políticas para efetivar a oferta de chances iguais para homens e mulheres, como a garantia da continuidade dos estudos das mulheres mães. “Qual a dificuldade dessas meninas que têm filhos enfrentam para vir estudar?”, questiona e prossegue propondo uma solução para auxiliar universitárias que tiveram filho(s) muito jovens: “Uma creche, por exemplo, é uma política direcionada a esse público”.

Serviço:

Mulher, Mulheres: Artes, Ativismos e Identidades
Dias: 10, 19, 24 e 31 de março
Custo: Gratuito (inscrição no local do evento).
Público: Aberto à população.
Mais informações: Página do Gefes (aqui) ou do evento (aqui).

Programação:

Dia 10/03:  Mulheres na Arte
Local: Sala de Recitais.
Horário: 14h.
 
Dia 19/03: Cine debate “Feministas: o que eles estavam pensando?”
Local: Sala de Recitais.
Horário: 14h30.

Dia 24/03: Filhas do Arco-Íris: Identidades trans em debate.
Local: Auditório Paulo Freire.
Horário: 14h.

Dia 31/03: NENHUMA A MENOS: Violência contra a Mulher e Feminicídio no Brasil.
Local: Auditório Paulo Freire.
Horário: 9h

Texto: Wesley Lima/ Ascom CCSE.
Fotos: Ascom CCSE.