9ª SAEL reúne universitários para debater Memórias, Percepções e Projeções

Os acadêmicos das três habilitações do curso de Licenciatura Plena em Letras  — Libras, Inglês e Língua Portuguesa — organizaram nos espaços do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), da Universidade do Estado do Pará, a nona edição da Semana Acadêmica dos Estudantes de Letras (Sael) que ocorreu de 7 a 10 de outubro. O tema escolhido para ser trabalhado nesta edição foi “Pra Não Dizer que Não Falei das Letras: Memórias, Percepções e Projeções da Educação em Tempos de Resistência” .

Por meio de quatro eixos temáticos diários, divididos em mesas, grupos de trabalho (GT’s) e comunicações orais, os participantes foi oportunizado o debate de assuntos como: língua e literatura, Amazônia, cultura e direitos humanos. Os GT’s estiveram compostos pelas seguintes divisões: “Estudos Linguísticos”, “Estudos Literários”, “Produções Artísticas e Culturais”, “Práticas Pedagógicas e Inclusão Social” e “História, Políticas, Direitos Humanos e Educação”.

Eduardo Armínio, estudante do terceiro ano do curso de Licenciatura Plena em Letras e coordenador de cultura da nona edição da Sael, relata que a escolha da temática foi feita devido a percepção dos ataques feitos pelo governo federal contra às práticas docentes para trabalhar as memórias e o exercício da docência. ”Toda a questão do governo atual e da repressão contra a docência. Resolvemos vir com um tema bastante forte. E fizemos esse trocadilho (com a música de Geraldo Vandré) e substituiu flores por letras”, disse Armínio.

A programação também pode contar com momentos culturais, dinâmicas e exposição fotográfica no espaço de convivência que foi montado no Hall do CCSE. Os alunos estão elaborando uma festa de encerramento na sexta-feira (11) na boate Pride. O dinheiro está sendo arrecadado no espaço do Hall com a atividade da barraquinha do “Tinder Sael”, com contribuições de R$ 1.

Cleosson Sena, estudante do quarto ano do curso de Letras e expositor fotográfico do projeto SouPará, vê a Semana do Estudantes Acadêmicos de Letras como uma forma de troca entre todos os elementos que envolvem o ambiente universitário. “A Sael é um período acadêmico de união entre as três habilitações do curso, um momento de expor as nossas produções para as pessoas em geral”, declarou.

Texto: Wesley Lima/ Ascom Uepa

Foto: Marcelo Sarmento e Coordenação do evento